quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Cravos Verdes


Welcome to the machine
(Clicar dentro da imagem para ampliar)






"cravos verdes"

o luar que te empasta o cérebro em quarto vaticante
é a estrada por onde caminhas
neste canteiro imberbibérico de cravos verdes.

não fora a janela em que me projecto
e negaria a criança como pai do homem
pois te conheci feto adulto em ventre menino
te acompanhei a puberdade intermitente
e te remiro hoje os passos titubeantes
nesta estrada de cravos verdes
a estrada do teu cérebro imberbibérico.

a pasta de cravos verdes e vómitos vaticantes
neste luar onde caminhas.

poderás talvez devastar este canteiro (meu canteiro?)
mas não semearás aqui instituições.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.